Ir ou ficar?

barquinho

Toda mudança exige tempo e reflexão, e escrever em um blog parecia ser uma excelente forma de organizar as ideias e registrar o processo. Foi o que me motivou a iniciar o “Deixando ir…” em 2013. Porém nesses muitos meses que se passaram, apareci por aqui apenas sete vezes. O minimalismo deveria vir como tema e não como quantidade de posts…

Ao pensar sobre o futuro desta página, percebi que, a curto prazo, seria mais fácil considera-la um fracasso e simplesmente apaga-la. Mas não faz sentido se ainda tenho vontade de escrever e se o tema escolhido ainda está tão presente na minha vida. Diante das minhas expectativas, eu falhei, mas erro maior seria desistir, quando há tanto ainda a explorar e a aprender!

O fato é que ainda não consegui desenvolver o hábito de escrever, e a escrita se torna bem mais difícil quando temos que lidar com nossas falhas e dificuldades. Mas sem este esforço, deixarei ir embora a oportunidade de exercitar a autorreflexão que tanto preciso. Sem a ajuda deste blog, talvez nem os sete textos, que antes desvalorizei, teriam sido produzidos.

Finalizada a reflexão de hoje, que nem aconteceria se eu não tivesse sentado para escrever, está claro que preciso deixar ficar…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s